Não haveria forma melhor de iniciar este blog, se não contando um pouco sobre a inspiração de minha primeira coleção de joias, há dez anos atrás: o multitalentoso Roberto Burle Marx, meu tema de conclusão da faculdade de Desenho Industrial.

Roberto era natural de São Paulo, mudou-se para o Rio de Janeiro aos quatro anos, onde começou a conhecer plantas e estudar música. Mais tarde, estudou artes plásticas na Escola Nacional de Belas Artes e em 1932 projetou seu primeiro (de muitos!) jardim.

Numa época em que paisagistas copiavam jardins europeus e quase todas as plantas eram importadas, ele criou jardins com a flora local. Colecionava em seu sítio espécies de plantas coletadas em suas expedições ao interior do Brasil e exterior. Estesítio existe até hoje e vale muito à pena conhecer, é deslumbrante!

Trabalhou com Portinari nos murais do Palácio Gustavo Capanema, no Rio, onde também desenhou os jardins, referência arquitetônica mundial. Além destes trabalhos, criou diversos outros projetos paisagísticos importantes no Brasil e no mundo. Na cidade do Rio existem vários: os jardins do MAM, o Parque do Flamengo, os jardins do Santos Dumont, o calçadão de Copacabana, só para citar alguns!

Jardins do Palácio Gustavo Capanema

O paisagismo e as artes plásticas o acompanharam durante toda a vida. A arquitetura e a pintura o influenciavam mutuamente. Roberto nunca se fixou à apenas um movimento ou escola artística. Durante todos seus anos de trabalho, conseguiu passar por todas as vertentes sem assumir compromisso com nenhuma especificamente. Por isso suas obras possuem características tão particulares.

Calçadão de Copacabana

Estudar a vida e obra de Burle Marx, foi tão fascinante e intenso que influenciam até hoje meu trabalho. Espero que este breve resumo sirva de inspiração para você também!

 

Designer e proprietária da marca Elisa Paiva Joias.

Discussion

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *